Jovem com deficiência faz camas para cães e gatos e as vende para sustentar sua família

Jovem com deficiência faz camas para cães e gatos e as vende para sustentar sua família

Muitas pessoas ficaram emocionadas em conhecer a história do Elías, apesar de sua deficiência ele ajuda a sua família vendendo caminhas para animais de estimação.

A história do Elías está circulando o mundo inteiro, mesmo com dificuldades ele mostra que isso não o impede de ajudar a sua família. Ele trabalha fazendo caminhas para gatos e cães para poder ajudar nas despesas da sua família.

Muitas pessoas tem a ideia equivocada de que as pessoas com deficiência tem limites para fazer muitas coisas, mas o Elías mostra que isso não é verdade. O jovem deficiente tem 22 anos, mora em na Ciudad Victoria Tamaulipas (México).

Felizmente com o passar do tempo as pessoas com deficiência tem conseguido empregos, isso graças as leis que foram estabelecidas em vários países do mundo, mas mesmo assim encontrar trabalho ainda é muito difícil.

O jovem Elias começou a frequentar o Centro de Atenção Múltipla (CAM) onde aprende a várias coisas, onde ele aprende habilidades para ajudar ele a trabalhar.

Com isso ele aprendeu a fazer pequenas camas para bichinhos de estimação e assim começou a vender elas. O jovem mostra muita habilidade para fazer elas, as camas são lindas. A sua mãe chamada Carmen, compartilhou um post no Facebook sobre o trabalho do seu filho e o valor que eles têm. Uma ótima lição de vida.

Enquanto o Elías pinta e lixa, molda as camas dos cachorros, a mãe o ajuda no desenho, costura e enchimento da almofada, ótimo trabalho em equipe. A história roubou o coração de milhares de usuários do Facebook que não hesitaram em compartilhar a história.

“O objetivo principal do projeto é que meu filho seja o mais independente, porque nós, como pais, um dia estaremos ausentes”, disse a mãe de Elías a Wamiz.

Sem dúvida, este é um grande exemplo do que muitas pessoas com deficiência fazem e de que precisam do apoio de todos para continuar.

Envie seu comentário