Homem paga uma passagem extra de ônibus para viajar “tranquilo” com seu cão

Homem paga uma passagem extra de ônibus para viajar “tranquilo” com seu cão

Nos tempo de hoje muitas pessoas consideram seus cães como verdadeiros membros da família, essas pessoas não pensam duas vezes em dá o melhor para o seu bichinho de estimação.

Um homem chamado Guilherme Senna considera assim o seu cachorro, ele teve uma linda atitude que viralizou na internet, ele comprou uma passagem de ônibus apenas para o seu cachorro, assim ele pode viajar muito tranquilo ao seu lado na poltrona e com isso não precisou ir no bagageiro.

“Se seu dog não merece o mesmo conforto que você, então, na moral, você não merece ter um dog. Você tem que ir no bagageiro e ele no banco”, comentou Guilherme Senna em uma postagem no Facebook, que já ganhou mais de 72 mil reações e foi compartilhada 52 mil vezes tornando-se viral.

Com esse texto ele colocou uma foto com seu cachorro já no ônibus, onde ele está bem a vontade do seu lado dormindo. Em uma outra foto ele postou os bilhetes de embarque do ônibus, nesses bilhetes é obrigatório colocar o nome do passageiro, no bilhete do cachorro os funcionários colocaram “cachorro”.

E também deu para ver o valor que o homem pagou, ele pagou R$ 132,28 para poder levar o seu doguinho do seu lado, em uma outra postagem o homem comentou sobre a repercussão e comentou que não quer fama, ele ainda falou que fez aquilo por causa do seu cachorro, ele trata o doguinho como alguém da sua família.

O homem trata seu cachorro como um familiar

Apoiamos totalmente a atitude do Guilherme, os bichinhos de estimação são melhores que muitas pessoas por ai! Tá certo ele de tratar o seu bichinho assim.

Tem pessoas que até comentam que preferem o seu bichinho de estimação do que certo familiar, os nossos bichinhos sempre vão estar ao nosso lado e são os mais amorosos, fiéis companheiros que podemos ter.

E você que achou da atitude do Guilherme ? Comente abaixo. Compartilhe essa postagem para que mais pessoas conheçam essa linda atitude.

Créditos : diariodepernambuco

Envie seu comentário